Quando uma imagem vale mais do que mil tratados de psiquiatria

Dahmer é um gênio.

UPDATE:

Marcelo, você pediu uma tradução. Ok, justo.

Então, traduzindo:

Anúncios

13 comentários sobre “Quando uma imagem vale mais do que mil tratados de psiquiatria

  1. Paula disse:

    Esse post me um fez pensar e me deixou preocupada. Faço terapia com uma psiquiatra. Ela adora receitar um remédio, mas não gosto de tomar. Sou ansiosa e tomo fluoxetina. Só a terapia não seria suficiente?

    • Olá “Paula”. A função do psiquiatra, na maioria das vezes, é receitar medicamentos. Essa é a formação dele, mais biologicista. Alguns fazem especializações e formações específicas e acabam, além da medicação, trabalhando aspectos mentais, subjetivos, psicológicos do paciente. Em muitos casos, a união da medicação com uma boa psicoterapia acaba sendo mais eficaz do que um ou outro tratamento isoladamente. Em outros casos, “apenas” um bom processo psicoterapêutico consegue resolver o problema, dependendo de algumas condições que devem ser avaliadas logo nas primeiras consultas.
      Converse com seu médico, caso esteja insatisfeita com o tratamento atual. Se for o caso (e sua vontade), faça uma avaliação inicial com um psicólogo, você só tem a ganhar. 😉

  2. Paula disse:

    Sei da importância e da eficácia da terapia cognitiva. Estou realmente interessada em começar essa terapia com um psicólogo. Valeu pela dica 🙂

  3. Luciana disse:

    Nina, li seu comentário no FS do Anarco:

    “Mano, ou a psicóloga da anonyma é muito ruim, ou a anonyma distorceu o que a psicóloga falou.”

    Não distorci não. Fazia terapia com uma psiquiatra e tomava, para a ansiedade, fluoxetina. A médica me disse que eu posso ter fobia social e me aconselhou a procurar uma psicóloga para fazer a TCC, mas que continuasse com ela fazendo terapia.

    Bom procurei uma psicóloga cognitiva. A primeira coisa que ela disse foi que eu não poderia fazer terapia com as duas, pois cada uma tinha um método. Então optei pela psicóloga( A TCC me despertou grande interesse, inclusive aprendi muito sobre essa terapia no teu blog). Também porque não gosto de tomar remédio, me sinto um fracasso, pois parece que não sou capaz de controlar meu corpo e minha mente. Já fiz quatro sessões com a psicóloga. Mas na última fiquei muito irritada e decepcionada com a terapia e com ela. Pois eu disse que estava desanimada com a faculdade, sem vontade de fazer nada. Ao ouvir isso, ela me disse para eu ir fazer uma consulta com a minha ex- psiquiatra para ela aumentar a dose do meu remédio, pois eu estaria depressiva.

    Agora não sei o que faço, já fui pra psicóloga, pois queria uma alternativa aos remédios.

    • Oops! Cuidado! Se ela comentou que você está depressiva só porque você disse sobre seu desânimo e falou para aumentar a dose (??) ela está cometendo vários erros básicos na condução da terapia. E isso não está com cara de terapia cognitiva. Ela já aplicou alguma vez algum inventário de escala de humor (de preferência o BDI e o BAI , são uns “testes”, o BDI é meio lilás e o BAI é azul)? Ela explicou para você o modelo, tal como ele está aqui no meu blog? Levantou contigo metas? Estabelece uma estrutura durante a sessão, avalia seus pensamentos automáticos e dá tarefa de casa? Se sim, ela está fazendo TCC. Se não, ela está fazendo alguma outra coisa. As vezes a gente só precisa trocar de médico, ou de psicólogo, e não necessariamente o problema é seu ou o caso é grave. Pode ser falta de empatia ou até mesmo ela seguindo um outro modelo. Se precisar de alguma dica mais particular pode me procurar no e-mail. 😉

  4. Luciana disse:

    ” Ela já aplicou alguma vez algum inventário de escala de humor (de preferência o BDI e o BAI , são uns “testes”, o BDI é meio lilás e o BAI é azul)? Ela explicou para você o modelo, tal como ele está aqui no meu blog? Levantou contigo metas? Estabelece uma estrutura durante a sessão, avalia seus pensamentos automáticos e dá tarefa de casa? Se sim, ela está fazendo TCC.”

    Meu Deus, ela não fez nada disso comigo. Não sei o que é inventário de escala de humor. Nas primeiras sessões ela me perguntou como foi minha infância, adolescência, como era a minha mãe quando eu era bebê. Procurou no meu histórico as causas da minha ansiedade.

    Esses “testes” tem disponível na internet, posso fazer sozinha? Acho que vou voltar a fazer terapia com a psiquiatra, não sei se tem psicóloga cognitiva na minha cidade. Muito Obrigada pelos esclarecimentos.

    • Ouch! Ela aplicou com você a anamnese básica que a gente aprende na faculdade e não conduziu uma avaliação típica da TCC. Infelizmente isso é mais comum do que a gente imagina, terapeutas se intitulando cognitivos sem o serem de verdade. Ou seja, é qq coisa, menos TCC. 😦
      Aqui: http://fbtc.org.br/fbtc/ e aqui: http://www.abpcbrasil.com.br/index.shtml vc encontra nomes de terapeutas cognitivos, talvez vc ache alguém na sua cidade ou proximidades.

      Ah, e esses testes não existem na internet.. Mas teoricamente falando psiquiatras também tem inventários para avaliar humor, você pode se informar com ela.
      Boa sorte!

  5. luciana disse:

    “Estabelece uma estrutura durante a sessão, avalia seus pensamentos automáticos e dá tarefa de casa?”

    Nina o que é estrutura durante a sessão? Poderia me dar um exemplo de tarefa de casa para alguém que supostamente teria fobia social?

  6. Oi Luciana!
    Uma sessão estruturada é quando você consegue observar que existe um “roteiro”, um começo-meio e fim.

    Geralmente o terapeuta inicia avaliando seu humor (como você está? como foi a sua semana?), faz um link com a sessão anterior (no último encontro nós vimos tal e tal assunto, lembra?), avalia se você fez a tarefa de casa e o que foi aprendido com ela, e estabelece uma agenda para o dia, junto com o paciente. Geralmente essa primeira etapa dura de 5 a 10 minutos, estourando.
    Aí vocês começam a trabalhar os itens da agenda (que é a sessão propriamente dita) e ao final uma nova tarefa de casa é estabelecida, dependendo do conteúdo da sessão.Quando as atividades se encerram, o terapeuta pede para o cliente um feedback (como foi a sessão para vc hoje? como vc está saindo?). Isso é uma sessão estruturada.

    Claro que, com o passar do tempo e a experiência do terapeuta, alguns itens podem ser modificados, com maior flexibildiade, mas o importante é perceber que a sessão está estruturada, e não é apenas uma conversa sem começo-meio e fim.

    A tarefa de casa não é tão dependente do diagnóstico, mas principalmente das metas e do conteúdo que foi trabalhado naquele dia, como forma de rever e reforçar algum aprendizado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s