Dicas para se tornar um gênio #2

Continuando a série iniciada aqui, vamos a nossa segunda dica para nos tornarmos gênios e dominarmos o mundo:

 

Dica #2: Escreva!

Não importa o quê. Como. Onde.

Não importa se é com uma bic. Mont blanc. Ou com o dedo no ipad.

Não importa se são apenas rabiscos, ideias soltas, sentimentos confusos ou planos infalíveis (sempre lembro do Cebolinha).

Escreva!

Ao escrever, seu cérebro organiza as informações e dá um peso maior ao que você está registrando.

Nossos pensamentos seguem um fluxo caótico em nossa mente, sem obedecer nenhuma lógica formal (apenas a “lógica” do seu inconsciente), poucas vezes sendo refutados, mas influenciando diretamente nosso humor e nossa disposição.

E inteligência (assim como a dominação mundial) é uma questão de atitude e disposição.

Quando escrevemos algo, estamos usando várias vias sensoriais para trabalhar com a informação e ela ganha mais “força sináptica”.

Pense comigo: uma coisa é eu ficar imaginando como seria determinado projeto, e ora pensar que sou capaz ora pensar que não vou dar conta.

Agora imagine você escrevendo cada passo desse projeto, visualizando essas etapas, e ainda redigir “eu sou capaz de fazer isso” ao final.

Não tem um peso diferente? Aposto que vários de vocês até sentiram um arrepio ao imaginar-se fazendo isso.

Então faça o teste: escreva. Durante uma semana, escreva uma espécie de diário. Anote seus sonhos, as sensações que teve durante o dia, seus pensamentos, enfim, coloque sua mente no papel. E use bem mais do que apenas 140 caracteres.

Seu cérebro – que pode estar meio bagunçado – agradece.

Anúncios

5 comentários sobre “Dicas para se tornar um gênio #2

    • Oi Maria! Essa é uma excelente forma de estudo. E você já deve ter reparado que ajuda a organizar as informações, tanto é que se você não fizer os resumos parece que fica faltando algo, não?

      Escrever resumos enquanto estuda é ótimo para organizar as informações específicas do âmbito acadêmico. Ja é um primeiro passo! Mas, que tal ir um pouquinho além? E se você escrevesse seus sonhos, alegrias, angústias, enfim, fizesse “resumos” do seu mundo subjetivo? Talvez na “prova da vida” isso também auxilie a tirar “boas notas” 😉

    • Livio disse:

      Vai ser BEM melhor se fizer resumos sem espiar na matéria, e especialmente, se você perceber exatamente onde você não conseguia se lembrar para fazer o resumo

  1. maria disse:

    nina ;me concentro mais nao consigo aprender ..quando chego do cursinho tudo aprender eu so reviso nao faco o rascunho..

    • Olá Maria! Se entendi o seu relato, você está me dizendo que não tem dificuldade em se concentrar e que estudar = reler matéria que foi passada, correto?

      Talvez esteja aí o problema. Apenas ler não significa aprender, reter a informação, saber fazer paralelos com os outros conteúdos e usar o que foi aprendido em outros contextos. Reler várias vezes de forma até meio mecânica é como apertar e mesma tecla do piano: não estamos fazendo música.. E como apertar a mesma tecla é um tanto quanto chato, logo você abandona o “piano” e acredita que música não é pra você. Voltando pro estudo do cursinho: como só ficar relendo é meio chato, a gente logo abandona os livros e acredita que estudar não é a nossa praia. Isso não necessariamente é verdadeiro… Então precisamos pensar: o que será que podemos fazer de diferente para aprimorar o estudo e fazer com quema gente aprenda de verdade?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s