Rotina de estudo – definindo quando e o quê

Quando pensamos em uma rotina de estudos, há três questões que devemos ter em mente: quando estudar, o que estudar e como estudar.

No post de hoje gostaria de dar algumas dicas no que se refere aos primeiros fatores: quando e o que estudar.

Atenção: existem inúmeras técnicas diferentes para se estabelecer uma rotina de estudos. Ofereço apenas algumas possibilidades. Se você já usa uma técnica eficaz, tenha cautela em mexer em time que está ganhando. Caso não tenha nenhum roteiro de estudo, experimente por uma semana e veja se as dicas combinam com seu jeito de aprender.

Quando – estabelecendo uma agenda

Definir quanto tempo você terá para estudo diário vai depender de quanto tempo livre você realmente tem + necessidade de aprofundamento do estudo.

Em uma planilha semanal (mais ou menos assim), anote os horários que você tem atividades fixas. Aulas, cursos extracurriculares, academia, enfim, toda e qualquer atividade que tem um horário fixo e um compromisso com outra pessoa.

Feito isso, veja quanto tempo livre você tem, e defina uma primeira meta realista de quanto tempo você se dispõe a estudar, por dia, todos os dias, incluindo o final de semana.

Sim, incluindo o final de semana. É fundamental você manter um ritmo para sua mente e para seu cérebro. “Desligá-lo” por dois looongos dias torna-o muitas vezes preguiçoso, e por isso fica tão difícil “ligar” na segunda-feira.

Comece com, no mínimo, uma hora semanal e no máximo, 3 horas (só se a sua rotina for leve e você tiver muitas matérias com dificuldade). Defina exatamente quantas horas você vai estudar e não estude nem mais, nem menos do que o que foi preestabelecido. Nem mais, nem menos.

Escreva na planilha quais serão as horas dedicadas aos estudos. Você pode, por exemplo, estudar duas horas seguidas (15:00-17:00), ou intercalar em duas parcelas de uma hora, sem juros (14:00-15:00 e 17:00-18:00).

Horários definidos e devidamente preenchidos na planilha? Então vamos definir o que estudar.

O que estudar – a regra de ouro

Para quem está em ritmo de escola ou faculdade, uma opção é estudar, todos os dias, de duas a três matérias. Em uma semana você deverá ter dedicado tempo para todas as disciplinas que está cursando, sem exceção.

Faça uma lista de todas as matérias que você tem. Destaque aquelas que você ADORA. Pode ser que você não vá muito bem, mas você gosta do conteúdo. É isso que importa.

Depois, sinalize as matérias que você DETESTA. Não é simplesmente “não gosta”. É aquela que você odeia.

Feito isso, atente à regra de ouro: nunca estude duas matérias que você odeia em um mesmo dia. 

Nunca. Jamais. Nem sob tortura.

Isso afeta sua motivação para o estudo, sua capacidade de compreensão da matéria, e você corre o risco de desistir de todo o esforço em manter uma disciplina libertadora.

Experimente esse exercício por uma semana. Uma semaninha apenas. E depois nos conte como foi.

Eu aposto que a sensação de missão cumprida dará um alívio nunca antes visto na história desse país.

E estudar começa a ficar algo menos chato. Quem sabe, até legal. 😉

Anúncios

5 comentários sobre “Rotina de estudo – definindo quando e o quê

  1. Anarcoplayba disse:

    Faltou um detalhe: não estude muito.

    Temos o costume de tratar o Estudo como um desafio pessoal: estudamos até ficarmos exaustos e então paramos, pseudo-satisfeitos com nossa capacidade de ir até o nosso limite.

    Delimite uma rotina de estudo e siga-a. É estudar uma hora por dia? Estude uma hora. Não estude nem duas nem três.

    Estudar até ficar exausto vai te deixar cansado e você vai começar a associar aquela sensação de exaustão ao ato de estudar.

    E, pessoalmente, discordo de estudar todos os dias: descansar é tão importante quanto.

  2. Quanto ao “não estude muito”, é nesse sentido que eu sugiro um mínimo de uma hora e um máximo de 3, e só se sua rotina for light. Exatamente pelo motivo que você apontou: estudar “até não dar mais” te leva à exaustão e o que é tão ruim quanto: a sensação de não dar conta de algo. Como se você nunca atingisse uma meta.

    Quanto ao descanso, isso é muito relativo. Como já discutido em outro post (e sabiamente levantado por você), é preciso aprender como descansar e eu incluiria: por quanto tempo.

    Estudar duas horas em um sábado te permite ter todo o resto do dia para descanso e/ou lazer. Não é nenhum sacrifício, e ajuda a manter um equilíbrio.

    Dependendo da rotina, necessidade e momento de vida do estudante, dá para negociar um dia de “descanso total”, onde não assumiria nenhum compromisso prévio.

  3. Nina,
    achei o tema bastante útil e a maneira como você abordou bem didática e divertida (leve, gostosa de ler). Gostei também destes dois comentários anteriores ao meu, pois me fizeram pensar numa questão que parece simples, mas faz toda a diferença.
    Obrigada pela contribuição ao planejamento de intervenção!

    beijos

  4. Rafael S disse:

    Obrigado pela dica Nina, além de deixar o assunto agradavel, suas dicas foi excelente, já tem um bom tempo que tento me esforçar no estudo, mais o “jogos de computador não deixa” hehehe…. otimo o blog, acompanho varios blogs este será mais um que irei ler bastante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s